APJ
04/07/13 13:56 - Jundiaí

Jundiaí não terá mais a Festa do Morango

Luciana Müller

Administração e Circuito das Frutas definiram que cidade terá apenas a Festa da Uva, todos os anos

O título que Jundiaí ostentava de ´Terra da Uva e do Morango´ será resumido em apenas uma fruta. Isso porque a cidade não terá mais a Festa do Morango - que era realizada intercalada com a realização da Festa da Uva. A decisão foi tomada pela Prefeitura de Jundiaí, embasada na redução da área plantada e por conversas com os responsáveis pelo Circuito das Frutas.

O morango vem perdendo espaço na zona rural de Jundiaí desde 2008, e neste ano, a tendência é que feche a safra com zero em produção comercial. De acordo com dados do Instituto de Economia Agrícola, da Secretaria Estadual de Agricultura, em 2008 eram plantados 45,8 hectares com morangos que produziam 329,7 mil caixas de quatro quilos. Depois desse ano, a área foi reduzida a 5 hectares, com produção estimada de 52,6 mil caixas de quatro quilos.

"Em 2013, o único agricultor que tinha uma produção comercial na cidade desistiu da cultura e plantou tomate", conta o engenheiro agrônomo e chefe da Casa da Agricultura de Jundiaí, Clodoaldo Vieira. Os motivos para essa retração na cultura, segundo o presidente da Associação Agrícola de Jundiaí, José Jacob Carbonari, se dá pela falta de mão de obra para o campo. "O morango não permite a mecanização. Tudo deve ser feito manualmente, e, por conta disso, cultivar aqui fica inviável. Não tem relação com o custo da terra, ou pragas", explica.

Carbonari, que também tinha morangueiros na cidade, migrou a plantação para o Sul de Minas Gerais, onde as plantações são tocadas por famílias que formam parcerias com os agricultores de Jundiaí. "Oferecemos ajuda e em contrapartida compramos a produção", completa. A comercialização nas feiras da cidade, por exemplo, é proveniente de outras cidades. Na barraca de Célio Pazzinato, os morangos são comprados de Jarinu, e comercializados por R$ 2 a cumbuca -  preço médio praticado no ano passado.

"Jundiaí não tem produção comercial, então temos de buscar em outras cidades", explica. A assessoria de comunicação da prefeitura confirma, por meio de nota, que a área cultivada com morango diminuiu em Jundiaí. Um dos motivos é a escassez de mão de obra. "Ciente desta questão, a Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Turismo Rural (SMAATR) tem trabalhado para encontrar soluções efetivas na resolução da escassez de mão de obra na zona rural", informa a nota, sem explicar como isso se dará.

Ainda de acordo com nota, a decisão de Jundiaí ficar apenas com a Festa da Uva anualmente foi tomada após uma série de avaliações feitas pela equipe da SMAATR e diálogos com os responsáveis do Circuito das Frutas. O prefeito de Itatiba, João Fattori, que é presidente do Circuito das Frutas, foi procurado pela reportagem para comentar a informação, mas não retornou a ligação até o fechamento desta edição.

Contexto Paulista
Blog do
Fabrício
Blog do Marini