APJ
20/04/13 19:00 - Bauru

Gravação sobre Dondinho reúne craques do passado

Neto del Hoyo

A iniciativa do jornalista Marcelo Duarte, apresentador do programa Loucos por Futebol, da ESPN Brasil, reuniu ontem dois dos grandes nomes da história do futebol bauruense. Ex-jogadores do Bauru Atlético Clube (BAC), Gino Bacci e Geraldo Crenite foram personagens entrevistados para o novo trabalho do jornalista, que produz um documentário sobre a vida de Dondinho, pai de Pelé.

Além deles, o jornalista Luciano Dias Pires, editor do Bauru Ilustrado, suplemento do JC, e o escritor Fausto Gamba Gonçalves, autor do livro “Excelência Pioneira do Futebol Bauruense”, também contribuíram com depoimentos, já que testemunharam a trajetória de Dondinho como centroavante do BAC. “Muita gente não sabe da história do Dondinho, mas ele foi um grande centroavante, um dos melhores que já passaram pelo futebol bauruense”, lembra Luciano Dias Pires, ressaltando que o pai do Rei do futebol era conhecido como “Maleável”, dada a sua facilidade para subir para o cabeceio.

Segundo Marcelo Duarte, o documentário não tem o selo da ESPN Brasil, e deve ser apresentado em festivais de curtas-metragens. “Nós procurávamos uma boa história e, lendo uma matéria escrita pelo Luciano (Dias Pires), vi que a história do Dondinho e toda sua trajetória no futebol era uma ótima história”, conta Duarte.

João Ramos do Nascimento, o Dondinho, já atuava no futebol de Três Corações, cidade mineira onde nasceu o Rei Pelé – até então, apenas Edson Arantes do Nascimento. Veio a Bauru para jogar no BAC, então Luzitana, e para trabalhar na Regional de Saúde.

De acordo com os arquivos pesquisados por Fausto Gamba Gonçalves, Dondinho atuou 199 jogos com a camisa do BAC, tendo marcado 137 gols. Foi no próprio BAC, em 1952, que Dondinho parou de jogar, aos 36 anos de idade. “Ele sabia que seu sucessor já estava a caminho”, brinca Gonçalves.

“Um dia perguntei ao Dondinho se ele não poderia reabrir a ‘fábrica’ e fazer outro Pelé. E ele, com um sorriso simpático no rosto respondeu: ‘Não posso, joguei a receita fora’”, diverte-se Dias Pires.

Dondinho faleceu de insuficiência cardíaca aos 79 anos, em Santos, em 16 de novembro de 1996.

A intenção de Marcelo Duarte e da produção do documentário é voltar a Bauru para gravar outros depoimentos e imagens da cidade. “A intenção é fechar com uma entrevista do próprio Pelé”, conclui.

Contexto Paulista